Templates da Lua

Perfil

Nome: Renata Cavalcanti
Idade: 26 anos
Moro em: Fortaleza/CE
Gosto de: Viver e ser feliz
Odeio: Mentira e injustiça


Histórico

+ veja mais

Votação

Dê uma nota para meu blog

Meus Links

Obrigado pela sua visita!!!

XML/RSS Feed
O que é isto?

Leia este blog no seu celular

Visitante Número

Créditos

Templates da Lua

29/08/2010

Sagitário

Sagitariano é assim
Um desastrado apaixonado
De coração doce
Mas grito forte
De alma sincera
Mas é uma fera
se lhe provocam
Ama de verdade
Até um novo amor surgir
Se entrega sem regras
Para o amigo fazer sorrir
No seu coração a mágoa
Não faz casa... Briga fácil
Perdoa mais fácil ainda
Às vezes, ele é insano
Outras vezes, todo zen
Tenha um sagitariano por perto
E verás a alegria que a vida tem.

(Sirlei L. Passolongo)


Escrito por Renata Cavalcanti às 21h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Publicitário...

Publicitário não toca, examina o design
Publicitário não tem destino, tem target.
Publicitário não tem memória, tem repertório
Publicitário não conquista, persuade.
Publicitário não ouve música, ouve trilha sonora
Publicitário não tem idéia, tem brain storm
Publicitário não copia, se inspira.

Publicitário não falece,
é seu ciclo de vida que chegou ao fim.


Escrito por Renata Cavalcanti às 21h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/08/2010

Palpite - Vanessa Rangel

Tô com saudade de você debaixo do meu cobertor
E te arrancar suspiros, fazer amor
Tô com saudade de você na varanda em noite quente
E o arrepio frio que dá na gente

Truque do desejo, guardo na boca
O gosto do beijo...Eu sinto a falta de você, Me sinto só, E aí!
Será que você volta? Tudo à minha volta, É triste
E aí! O amor pode acontecer De novo prá você
Palpite!...

Tô com saudade de você do nosso banho de chuva
Do calor na minha pele, da língua tua
Tô com saudade de você censurando o meu vestido
As juras de amor ao pé do ouvido


Escrito por Renata Cavalcanti às 01h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Grito de Alerta - Maria Bethânia

Composição: Gonzaguinha

Primeiro você me azucrina, me entorta a cabeça, me bota na boca um gosto amargo de fel
Depois vem chorando desculpas , assim meio pedindo, querendo ganhar um b ocado de mel
Não vê que então eu me rasgo, engasgo, engulo, reflito, estendo a mão
E assim nossa vida é um rio secando, as pedras cortando, e eu vou perguntando: até quando?

São tantas coisinhas miúdas, roendo, comendo, amassando aos poucos com o nosso ideal
São frases perdidas num mundo de gritos e gestos num jogo de culpa que faz tanto mal
Não quero a razão pois eu sei o quanto estou errada o quanto já fiz destruir
Só sinto no ar o momento em que o copo está cheio e que já não dá mais pra engolir

Veja bem, nosso caso é uma porta entreaberta, eu busquei a palavra mais certa
Vê se entende o meu grito de alerta. Veja bem, é o amor agitando meu coração
Há um lado carente dizendo que sim e essa vida da gente gritando que não


Escrito por Renata Cavalcanti às 01h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20 e poucos anos (Fábio Jr)

Você já sabe me conhece muito bem, eu sou capaz de ir vou muito mais além
Do que você imagina
Eu não desisto assim tão fácil meu amor, das coisas que eu quero fazer
e ainda não fiz
Na vida tudo tem seu preço seu valor e eu só quero dessa vida é ser feliz
Eu não abro mão
Nem por você, nem por ninguém, eu me desfaço dos meus planos
Quero saber bem mais que os meus vinte e poucos anos
Nem por você nem por ninguém, eu me desfaço dos meus planos
Quero saber bem mais que os meus vinte e poucos anos
Tem gente ainda me esperando pra contar, as novidades que eu já canso de saber
Eu sei também que tem gente me enganando, mas que bobagem já é tempo de crescer
Eu não abro mão


Escrito por Renata Cavalcanti às 01h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

RENATA

Significado do nome Renata: RENASCIDA
Origem do Nome Renata: LATIM

Significado e origem do nome Renata - Analise da Primeira Letra do Nome: R
Para resolver os problemas dos outros age com muita sabedoria, já quando o
problema é seu tende a sentir-se desnorteado. Isso acontece porque
sente-se mais confortavel em decidir as coisas sempre com a cabeça fria.
Mas seu coração sempre se intromete no meio das duvidas, e fica difícil
mesmo decidir. Um bom conselho seria controlar a ansiedade nestas horas
e não ter medo errar. Eis uma boa maneira de aprender.


Escrito por Renata Cavalcanti às 01h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/05/2010

A idade de ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz.

Somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los, a despeito de todas as dificuldade e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores.

Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo novo, de novo e de novo, e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE, também conhecida como AGORA ou JÁ e tem a duração do instante que passa...

Mário quintana


Escrito por Renata Cavalcanti às 13h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/11/2009

Sobre Borboletas...

 

O segredo é não correr atrás das borboletas...

É cuidar do jardim para que elas venham até você".

 

"Mário Quintana"


Escrito por Renata Cavalcanti às 10h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Quase - Luís Fernando Veríssimo.

Ainda pior que a convicção do não é a incerteza do talvez, é a desilusão de um quase.
É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.
Quem quase ganhou ainda joga,
quem quase passou ainda estuda,
quem quase morreu está vivo,
quem quase amou não amou.

Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto.
A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados.

A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai.
Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são.

Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza.
O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém, preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.

Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo.
De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma.

Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance.
Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar.

Desconfie do destino e acredite em você.
Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.


Escrito por Renata Cavalcanti às 10h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

VIVA A VIDA - Alfred Henfil

"Por muito tempo eu pensei que a minha vida fosse se
tornar uma vida de verdade.

Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapasado
antes de começar a viver. Um trabalho nãoterminado, uma conta
a ser paga. Aí sim, a vida de verdade começaria.

Por fim, cheguei a conclusão de que esses obstáculos
eram a minha vida de verdade.
Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um
caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho!

Assim, aproveite todos os momentos que você tem.
E aproveite-os mais se você tem alguém especial para
compartilhar, especial o suficiente para passar seu
tempo; e lembre-se que o tempo não espera ninguém.

Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade;
Até que você volte para a faculdade; até que você perca 5 quilos;
até que você ganhe 5 quilos; até que você
tenha tido filhos; até que seus filhos tenham saído de casa;
até que você se case; até que você se divorcie;

Até sexta à noite; até segunda de manhã; até que você tenha comprado
um carro ou uma casa nova; até que seu carro ou sua casa tenham
sido pagos; até o próximo verão, outono, inverno; até que você esteja aposentado; até que a sua música toque; ...não há hora melhor
para ser feliz do que  AGORA.MESMO...

Lembre-se: Felicidade é uma viagem, não um destino"


Escrito por Renata Cavalcanti às 10h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

DEPOIS DE ALGUM TEMPO por William Shakespeare

"Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dara mão e acorrentar a alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se,e que companhia nem sempre significa segurança. E começa aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e os olhos adiante, com graça de um adulto e não a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair meio em vão.

Depois de algum tempo, você aprende que o sol queima, se ficar a ele exposto por muito tempo. E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que, não importam quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo (a) de vez em quando, e você precisa perdoa-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que leva-se anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá para o resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer, mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos, se compreendermos que os amigos mudam. Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com que você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso, devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm muita influência sobre nós, mas que nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que você pode ser. Descobre que leva muito tempo para se chegar aonde está indo, mas que, se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer,enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.Descobre que algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute, quando você cai, é uma das poucas pessoas que o ajudam a levantar-se. Aprende que a maturidade tem mais a ver com tipos de experiências que se teve e o que se aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais de seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes, e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva, tem direito de estar com raiva, mas isso não lhe dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama mais do jeito que você quer não significa que esse alguém não o ame com todas as forças, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, e que algumas vezes, você tem que aprender a perdoar a si mesmo.

E que, com a mesma severidade com que julga, será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára, para que você
junte seus cacos. Aprende que o tempo não é algo que se possa voltar para trás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E vocêaprende realmente que pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir mais longe, depois de pensar que não pode mais. E que realmente a vida tem valor diante da vida !!!"


Escrito por Renata Cavalcanti às 10h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Não sei amar pela metade... por Renato Dieckson

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade… Já tive medo do escuro, hoje no escuro “me acho, me agacho, fico ali”.
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de “amigo” e descobri que não eram… Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!


Escrito por Renata Cavalcanti às 10h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A Saudade Fala Português

Eu tenho saudades de tudo que marcou a minha vida .
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...
Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou vir a ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente, que não aproveitei de tola
lembrando do passado e apostando no futuro...
Sinto saudades do futuro, que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...
Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei,
de quem disse que viria e nem apareceu;
de quem apareceu correndo, sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.
Sinto saudades dos que se foram
e de quem não me despedi direito;
daqueles que não tiveram como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre;
de coisas que eu tive e de outras que não tive mas quis muito ter;
de coisas que nem sei que existiram mas que se soubesse,
decerto gostaria de experimentar;

Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...
Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente,
como só os cães são capazes de fazer,
dos livros que li e que me fizeram viajar,
dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,
das coisas que vivi e das que deixei passar, sem curtir na totalidade;

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que,
não sei aonde,
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é
e nem onde perdi...
Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades em japonês, em russo, em italiano, em inglês,
mas que minha saudade,
por eu ter nascido brasileira,
só fala português embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria, espontaneamente, quando estamos desesperados, para contar dinheiro, fazer amor e declarar sentimentos fortes,
seja lá em que lugar do mundo estejamos.
Eu acredito que um simples "I miss you",
ou seja lá como possamos traduzir saudade
em outra língua, nunca terá a mesma força
e significado da nossa palavrinha.
Talvez não exprima, corretamente,
a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra para usar
todas as vezes em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor do que um sinal vital
quando se quer falar de vida e de sentimentos.
Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis, de que amamos muito do que tivemos e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

Sentir saudade, é sinal de que se está vivo!


Escrito por Renata Cavalcanti às 10h33
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]